Histórico

1870  
  Deutsche Bank é fundado em Berlim para promover e facilitar as relações de comércio entre a Alemanha e os mercados internacionais.
1887  
  Deutsche Bank começa a atuar nas Américas do Sul e Central com o nome de Banco Alemão Transatlântico, que pertencia a uma subsidiária do Deutsche Bank, o Deutsche Ueberseeische Bank (Banco Alemão Ultramarino), fundado em Berlim em 2 de outubro de 1886. A primeira filial na América do Sul foi estabelecida em Buenos Aires, Argentina. Em seguida, foram instaladas filiais no Chile (1889), no México (1902), no Peru (1905), na Bolívia (1905) e no Uruguai (1906).
1911  
  Banco Alemão Transatlântico abre uma filial no Rio de Janeiro.
1913  
  Aberta filial em São Paulo, na Rua Direita, região central da cidade. Também são abertas filiais em Santos e Petrópolis.
1917  
  A entrada do Brasil na Primeira Guerra Mundial interrompe temporariamente a atividade do banco.
1919  
  O Banco Alemão Transatlântico retoma gradualmente suas atividades. A filial no Rio de Janeiro é reaberta.
1920  
  Reaberta a filial em São Paulo, na Rua Álvares Penteado.
1921  
  Reativada a filial de Santos e aberta filial em Curitiba.
1926  
 

Filial do Rio de Janeiro instala-se na Rua da Alfândega, região na qual concentrava-se a maior parte dos bancos estrangeiros no País, devido à proximidade com as instalações portuárias da então Capital Federal.

1939 a 1945  
  No período da Segunda Guerra Mundial cresce o número de bancos brasileiros e diminui o número de estrangeiros, também devido ao envolvimento direto do Brasil no conflito mundial em 1942, ao lado dos Aliados. A declaração de guerra representou a paralisação de todos os negócios entre o Brasil e os países que compunham o Eixo, entre eles a Alemanha.
1942  
  Banco Alemão Transatlântico paralisa as suas operações no Brasil. São nomeados interventores para encerrar suas atividades.
1955  
  Deutsche Ueberseeische Bank volta a operar no Brasil, com um escritório de representação em São Paulo.
1956  
  Deutsche Ueberseeische Bank abre escritório de representação no Rio de Janeiro.
1957  
 

Com a reconstituição do Deutsche Bank na Alemanha e após um período marcado pelas dificuldades para o estabelecimento efetivo e para o seu desenvolvimento no Brasil por causa das guerras mundiais, o Banco Alemão Transatlântico inicia uma nova fase no País.

1967  
  Banco Alemão Transatlântico adquire participação no Banco de Investimento Industrial S.A. – INVESTBANCO.
1969  
  Banco Alemão Transatlântico inaugura filial, na Rua XV de Novembro, em São Paulo. No Rio de Janeiro, continua atuando com um escritório de representação.
1973  
  Deutsche Bank adquire, por meio do Banco Alemão Transatlântico, uma participação no Banco Bradesco de Investimento e também na Companhia Brasileira de Entrepostos e Comércio (Cobec).
1976  
  Deutsche Bank atua como principal gerenciador de um empréstimo de 100 milhões de marcos ao governo brasileiro.
1977/1978  
 

Deutsche Bank na Alemanha incorpora o Deutsche Ueberseeische Bank (Banco Alemão Transatlântico), e sua filial em São Paulo passa a operar oficialmente com o nome Deutsche Bank.

O comércio entre Brasil e Alemanha ultrapassa 1 bilhão de dólares ao ano, e o Deutsche Bank oferece diversos serviços financeiros para empresas multinacionais alemãs.

1982  
  México pede moratória, o que repercute em toda a América Latina, fazendo o Brasil entrar em uma séria crise de liquidez.
1983  
  Deutsche Bank é um dos coordenadores dos projetos de reestruturação das dívidas brasileira e mexicana.
1986  
  Criada a Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F).
1988  
  Deutsche Bank abre filiais em Porto Alegre e Campinas.
1989  
 

O Deutsche Bank na Alemanha adquire o banco de investimentos inglês Morgan Grenfell Group, e com isso o banco entra em nova fase de desenvolvimento em todo o mundo.

1990  
 

Apostando na expansão dos negócios no País, a filial do Deutsche Bank São Paulo muda-se para um novo prédio alugando quatro dos oito andares de um imóvel na Rua Alexandre Dumas, na zona sul da cidade.

O começo dos anos 90 é marcado por movimentos de ajustes internos. Em 1990 o Deutsche Bank decide expandir as carteiras de banco comercial e solicita ao governo brasileiro a recuperação de todas as patentes para abrir filiais em Campinas, Belo Horizonte, Rio de Janeiro, Curitiba e Porto Alegre.

1992  
  Deutsche Bank abre uma filial no Rio de Janeiro.
1993  
 

O Banco inicia atividades de administração de recursos e volta-se para o mercado de exportação.

No mesmo ano lança os primeiros fundos de commodities.

1994  
  As filiais do Deutsche Bank AG são transformadas em Deutsche Bank S.A. - Banco Alemão. Também em 1994 uma decisão do governo brasileiro, aliada às mudanças dos negócios do Deutsche Bank em todo o mundo, converge para a adoção do modelo de banco múltiplo. No mesmo ano, como parte desse reposicionamento, o Deutsche Bank Brasil inicia atividades no mercado brasileiro de capitais, com a constituição de um Fundo Mútuo de Ações na Comissão de Valores Mobiliários e a emissão de debêntures.
1995  
  Deutsche Bank abre uma filial em Curitiba.
1996  
  É criada a Administração de Bens, para complementar a carteira de produtos no segmento de Private Banking, e lançada a área de Custódia, para administração e custódia de bens e auxílio a investidores internacionais. São criados novos produtos na área de Global Markets/Tesouraria, adequados ao mercado brasileiro.
Deutsche Bank adquire participação de 10% da Santa Catarina Seguros e Previdência S.A., empresa sediada em Florianópolis.
1996/1997  
  Entre 1996 e 1997 encerram-se as atividades para pessoas físicas no Deutsche Bank Brasil e as filiais passam a ser gradualmente fechadas, permanecendo a filial em São Paulo. São mantidos os serviços de assessoramento na área de câmbio de turismo e remessas internacionais. Esse movimento reflete a mudança do foco de atuação do Banco globalmente.
1997  
 

Aberta a Deutsche Morgan Grenfell S.A. Corretora de Valores.

Deutsche Bank Brasil participa da privatização da Companhia Estadual de Gás do Rio de Janeiro.

1998  
 

Deutsche Morgan Grenfell S.A. Corretora de Valores passa a se chamar Deutsche Bank Corretora de Valores S.A., devido à extinção da marca Morgan Grenfell em todo o mundo.

O Banco atua como Advisor e participa, com 75 milhões de dólares, na operação Petrobras Bridge-Facility para financiamento da Fase 1 de desenvolvimento das reservas de Barracuda e Caratinga, na Bacia de Campos.

1999  
 

Deutsche Bank adquire Bankers Trust Company, banco de investimentos sediado nos Estados Unidos, o que reforçou a presença do Deutsche Bank na América Latina e possibilitou sua entrada em mercados apoiados no dólar.

No Brasil, as atividades do Bankers Trust foram mescladas com as do Deutsche Bank.

2001  
  MaxBlue, nova consultoria financeira pessoal online do Deutsche Bank, começa a operar no Brasil. No final do mesmo ano, o Deutsche Bank vende 49,9% da MaxBlue para o Banco do Brasil, visando, com a parceria, a expansão dos negócios por meio dos canais de comunicação existentes e de um fortalecimento no segmento de e-commerce.
2002  
  Os negócios em Asset Management são vendidos para o Bradesco.
2004  
  Deutsche Bank vende a MaxBlue para o Banco do Brasil.
2005  
 

Deutsche Bank lidera várias operações do Tesouro Nacional e consagra-se como o banco que mais assessorou o governo nas operações de captação.

2006  
  Deutsche Bank figura entre os bancos que mais assessoraram em fusões e aquisições, aumentando suas operações de Banco de Investimento e também de Trade Finance.
2007  
  O Deutsche Bank Brasil muda-se para um novo endereço, na Avenida Brigadeiro Faria Lima.
2008  
 

O novo Presidente para o Deutsche Bank Brasil, Bernardo Parnes, passa a integrar o Comitê Executivo para as Américas.
Brasil torna-se Investment Grade.

Deutsche Bank coordena a primeira emissão de bônus para o Brasil – razão pela qual recebe o prêmio IFR Awards 2008 Latin America Bond.

2011  
 

Deutsche Bank completa 100 anos de presença no Brasil.

A América Latina se transforma na oitava região do Banco, ao lado de Alemanha, Europa Continental, Inglaterra, Ásia, Japão, Oriente Médio e América do Norte.

O Presidente do Deutsche Bank Brasil, Bernardo Parnes, é nomeado CEO para América Latina e passa a liderar também Argentina, Chile e México.

A agência de rating Fitch concede ao Deutsche Bank Brasil nota máxima sobre a situação creditícia da subsidiária no País.

Aprovado aumento de capital pela matriz.

2012  
 

No dia 5 de agosto, o Deutsche Bank celebrou 125 anos de presença na América Latina.

Fotos do Deutsche Bank Brasil
Última Actualização: 1.2.2013
Copyright © 2014 Deutsche Bank Brasil